Quem me pariu foi o ventre de um navio

Quem me ouviu foi o vento no vazio.

Capinam

minha carta de alforria

não me deu fazendas

nem dinheiro no banco,

nem bigodes retorcidos.


minha carta de alforria

costurou meus passos

aos corredores da noite

de minha pele.

  Adão Ventura

Uma gota de leite

Me escorre entre os seios

Uma mancha de sangue

Me enfeita entre as pernas

Meia palavra mordida

Me foge da boca

Vagos desejos insinuam esperanças.

Conceição Evaristo

Entre silêncio e som

Riem tambores e sombras.

Os meninos criaram memória

Antes de criar cabelos.

Edimilson Pereira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: