Acordei com muitas vozes de mulheres retumbando dentro de mim.  

Nações inteiras. Lugares, águas. Jasmim.

E seu hálito de chuva.

Para onde? Fotografia de Eva Pinto.

Mulher Macua, fotografia de Isabel Osório.

Tenho uma voz (…) este é um exercício de vida sem planejamento.

O mundo não tem ordem visível e eu só tenho a ordem da respiração.

Deixo-me acontecer.

LISPECTOR, Clarice. Água Viva. Rio de Janeiro: Editora Rocco, p. 22

Nem as estrelas chegam a esses lugares instáveis,

de onda e nuvem, por onde as palavras e os fantasmas

misturam seus olhos, caminhando por dentro de si!

 

Sua sombra, seu rastro,

mesmo sem querer,

por aí ficam também, perdidos.

Expostos.

 

MEIRELES, Cecília. Viagem & Vaga Música. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006. p. 140.

Olhar, fotografia de Moura.

Sonho, fotografia de Moura.

Evola-se de minha pintura e destas minhas palavras acotoveladas um silêncio que também é como o substrato dos olhos.

Estou transfigurando a realidade

– o que é que está me escapando?

Por que não estendo a mão e pego?

É porque apenas sonhei com o mundo mas jamais o vi.

LISPECTOR, Clarice. Água Viva. Rio de Janeiro: Editora Rocco, p. 66; p. 60.

 Kamila Kuikuro, foto de Rita Barreto.

Anúncios

One Response to

  1. Maria do Rosario Alves Pereira disse:

    Amei!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: