Ilustração de Gabriel Pacheco

Meu corpo no mar

E o peixe movendo

A barbatana tensa

No ar.

 

Meu corpo de terra

Mergulha no gozo

 

E te pensa

 

Em líquida quimera

 

O corpo do peixe

Olho abismado

Hiato

Guelra sem grito

 

Morrendo.

 

Hilda Hilst

Ilustração de Pedro Lucena

Só há um modo de escapar de um lugar: é sairmos de nós.

Só há um modo de sairmos de nós: é amarmos alguém.

Mia Couto

Ilustração de Evangelina Prieto

Nas nossas ruas ao anoitecer

Há tal soturnidade, há tal melancolia…

Cesário Verde

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: