Voltei para o antes.

Carregava comigo minha antiga infância.

E o menino que morava em mim não mais travou suangua.

Continuou a me interrogar sobre coisas impossíveis de responder.

Meu coração, pesado de perguntas,

se agitava, festivo,

ao supor que o tempo é um saboroso presente.

Bartolomeu Campos de Queirós


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: